Brasil,  Minas Gerais,  Organizando sua Viagem,  Road Trip,  São João del Rei

O que fazer na cidade histórica de São João del Rei

São João del Rei é uma das maiores cidades setecentistas mineiras. Sua fundação está associada à descoberta de ouro na região, no começo do século XVIII.

Centro histórico de São João del Rei

Um pouco de história

Bandeirantes Paulistas

Entre 1700 e 1701, paulistas procedentes da cidade de Taubaté foram os primeiros povoadores da localidade onde hoje situa-se São João del Rei. Dentre eles estava Tomé Portes del Rei, a quem se atribuiu a descoberta de ouro na região e a fundação do Arraial Novo do Rio das Mortes, o qual foi estabelecido em 1704-1705.

Novas descobertas de ouro atraíram levas de mineradores. O Arraial foi crescendo quando foi erguida a primeira capela, a Nossa Senhora do Pilar. Ao redor dela bandeirantes e aventureiros se fixaram. Novas casas, novas capelas e novos edifícios foram sendo construídos.

Em 1713 o Arraial já havia atingido o patamar de vila quando passou a se chamar São João del Rei, em homenagem a D. João V, rei de Portugal.

Pluralidade de atividades

Desde os tempos de sua fundação a cidade era rota de passagem para muitos bandeirantes. Logo, desenvolveram-se ali outras atividades além da exploração do ouro. Dentre elas o comércio, atividades manufatureiras, agrícolas e pecuária.

Centro histórico de São João del Rei

Portanto, essa pluralidade de atividades na região permitiu seu contínuo desenvolvimento, ao passo que São João del Rei não sofreu grandes perdas com o declínio da atividade aurífera, diferentemente de outras regiões das Minas Gerais a partir de 1750.

Inconfidência Mineira

A partir de meados do século XVIII, a crise do sistema colonial agravava-se. A exploração do ouro entra em franca decadência.

No entanto, a Coroa Portuguesa segue cobrando altos impostos da população. Em poucos anos, o movimento rebelde contra a dominação da Coroa Portuguesa, conhecido como Inconfidência Mineira, toma corpo e ganha adeptos.

Joaquim José da Silva Xavier, popularmente conhecido como Tiradentes, líder da Inconfidência Mineira, nasceu na antiga área geográfica do município de São João del Rei. Em 1789, São João del Rei foi cogitada para ser capital de Minas pelos inconfidentes.

Prosperidade econômica

São João del Rei não era como as demais vilas mineradoras da época. No início do século XIX já era um polo comercial, oferecendo todo tipo de mercadoria, desde as produzidas na comarca até as importadas. Além disso o surgimento da imprensa ocorreu precocemente em 1827, com o Astro de Minas, segundo jornal de Minas Gerais na época. Em 1838 foi elevada à cidade.

Centro histórico de São João del Rei

Seu desenvolvimento econômico é alavancado com a inauguração da Estrada de Ferro Oeste-Minas, em 1881 que ligava as cidades da região a outros importantes ramais da Estrada de Ferro D. Pedro II.

Em 1893, a instalação da Companhia Industrial São Joanense de Fiação e Tecelagem impulsiona novamente a economia local. A proeminência de São João del Rei levou a uma nova indicação para sediar a capital de Minas Gerais. No entanto, a região do Curral del Rei foi escolhida como capital estadual (onde fica BH), culminando com a queda gradativa da importância econômica de São João del Rei à época.

Ainda assim, dentre as cidades históricas mineiras, São João del Rei foi a que mais se desenvolveu economicamente, sendo atualmente um dos principais polos econômicos mineiros.

Conheça outra importante cidade histórica mineira com esse roteiro de 1 dia por Mariana.

Patrimônio artístico, cultural e histórico

São João del Rei é uma cidade que exala arte, cultura e história e não perdeu seu charme colonial. A cidade com suas ladeiras, igrejas, museus e casario guarda a riqueza obtida com o ouro. Suas centenárias igrejas apresentam o melhor do barroco mineiro através de abastados e delineados altares dourados, destacando-se a Catedral Basílica Nossa Senhora do Pilar, construída em 1721. 

A cidade encantou e foi registrada na obra de algumas das figuras mais representativas do movimento artístico de 1924, como a pintora Tarsila do Amaral e o escritor Oswald de Andrade.

O conjunto arquitetônico e urbanístico de São João del Rei foi tombado pelo Iphan, em 1938. O conjunto de bens imóveis tombados totalizam cerca de 700 imóveis, dentre eles igrejas, capelas, pontes, chafariz e a estação ferroviária.

Centro histórico de São João del Rei

Em 2007, a cidade foi escolhida Capital Nacional da Cultura. A escolha deveu-se à sua arquitetura colonial aliada à tradição musical sanjoanense. Nesta última, destacam-se as orquestras “Lira Sanjoanense” e “Ribeiro Bastos” originadas de grupos musicais criados no século XVIII.

Orquestra Lira Sanjoanense é a mais antiga orquestra da América ainda em atividade (e a segunda do mundo), atuando desde 1776! Ela se apresenta regularmente nas igrejas e capelas de São João del Rei e cidades vizinhas. Verifique a agenda da Orquestra para saber quando e onde irão se apresentar.

Como chegar em São João del Rei

A cidade dista cerca de 185 km da capital mineira, 330 km da capital carioca e 480 km de capital paulista.

Carro

Saindo de BH a viagem tem duração de cerca de 2h40, 5h saindo do Rio e cerca de 6h30 saindo de Sampa.

São João del Rei foi nosso último destino numa road trip de 6 dias pelas cidades históricas do sul de Minas.

Ônibus

A Viação Sandra tem saídas diárias de BH e a viagem leva cerca de 3h30.

Já no Rio, a viagem é realizada pela Viação Paraibuna, com duração de cerca de 6h30.

E para quem sai de Sampa, a viagem é de cerca de 8h30 com a Viação Útil.

Quanto tempo ficar em São João del Rei?

Para conhecer o centro histórico da cidade, 1 dia é mais que suficiente. Caso queira incluir o passeio de trem até Tiradentes, inclua mais um dia. E no caso de querer explorar o ecoturismo da região, pelo menos mais 1 dia.

Se você curte ecoturismo, Mococa e Ilhabela, ambas em São Paulo, oferecem excelentes opções!

No nosso caso, nós não fizemos o passeio de trem (o qual não estava funcionando à época face às intensas chuvas) e só passamos meio período em São João del Rei, a caminho de casa. Entramos em poucas atrações, mas também não era nosso objetivo entrar em museus e igrejas.

Estacionamos o carro no centro histórico e por lá caminhamos por cerca de 3h, apreciando as ruas e fachadas históricas.

Centro histórico de São João del Rei

Santos, em São Paulo, tem um centro histórico super gostoso que também dá para explorá-lo todo a pé em um dia!

Cunha não oferece essa facilidade mas, combinada com Paraty, dá uma excelente opção de roteiro para um feriado.

O que fazer em São João del Rei

Estacionamos o carro próximo ao primeiro ponto desse roteiro e fizemos todo o percurso a pé, nesta ordem:

Rua das Casas Tortas

A Rua Santo Antônio é uma das ruas mais antigas de São João del Rei, tendo sido um dos núcleos iniciais.

Solar dos Neves

Este casarão com arquitetura residencial do século XIX pertence à família Neves.

O presidente da República Tancredo Neves nasceu na cidade e viveu nesta casa de 1957 a 1985, quando morreu antes de tomar posse.

Solar dos Neves em São João del Rei

Igreja Nossa Senhora do Rosário

É uma das construções mais antigas da cidade. Sua construção foi iniciada em 1708, finalizada em 1719, sendo que novos acréscimos e remodelações foram feitos até 1753.

Igreja Nossa Senhora do Rosário em São João del Rei

Museu de Arte Sacra

O museu está localizado no casarão onde funcionou a segunda cadeia pública da cidade.

Museu de Arte Sacra em São João del Rei

Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar

O edifício original foi construído em 1704 (lembram da historinha do começo do post?). Em 1721 teve início a obra do edifício atual, mais pomposo.

Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar em São João del Rei

Igreja de Nossa Senhora das Mercês

Vale a pena subir seus degraus para ter uma bela vista do centro histórico de São João del Rei, já que ela está localizada em um dos pontos mais altos da cidade.

Centro histórico de em São João del Rei

A primeira capela foi construída em 1751, remodelada em 1808 e reconstruída em 1877.

Pelourinho

São João del Rei foi uma das poucas cidades brasileiras que conseguiu preservar seu pelourinho.

O Pelourinho é uma coluna símbolo do poder da Coroa Portuguesa que foi usada durante o império para fixar avisos, leis e também para punição de criminosos e escravos.

Encontra-se atualmente instalado na Praça Barão de Itambé ou Largo de Pelourinho e data de 1812.  No entanto, seu endereço original era no Largo do Tamandaré.

Largo da Cruz

É um exemplo característico da urbanidade colonial. Em 1859 já estava entre as 24 ruas de São João del Rei, como Rua da Cruz.

Largo da Cruz em São João del Rei

Solar da Baronesa

É um edifício em estilo neoclássico construído entre 1810 e 1830. Em 1938 foi tombado pelo Iphan e desde 1995 pertence à UFSJ. Atualmente passa por restauração.

Solar da Baronesa em em São João del Rei

Igreja de Nossa Senhora do Carmo

Sua construção iniciou-se em 1733 estendendo-se até o início do século XIX.

Estação Ferroviária de São João del Rei e Museu Ferroviário

A cidade possui a única locomotiva movida a vapor em atividade no mundo com bitola de 760mm. Ela faz parte do complexo ferroviário inaugurado em 1881 pelo imperador D. Pedro II.

De lá sai a linha turística entre São João del Rei e Tiradentes, um percurso de 12km.

O complexo abrange:

  • Estações de São João del Rei e Tiradentes;
  • Museu Ferroviário – dentre os objetos em exposição está a primeira locomotiva da Estrada de Ferro Oeste de Minas com a réplica do vagão utilizado por D. Pedro II, além de objetos e documentos históricos;
  • Rotunda – prédio em formato circular onde estão expostos locomotivas e vagões;
  • Oficinas de manutenção – maquinários centenários de fabricação inglesa que ainda hoje são utilizados para reparo e manutenção de locomotivas e vagões;
  • Almoxarifado e armazém – espaço para exposição de artesanato, auditório e centro de convenções.
Estação ferroviária de São João del Rei

Infelizmente, no dia que visitamos a cidade, o complexo estava fechado. Verifique os horários de funcionamento e informações sobre a linha turística no site oficial.

Guararema, em São Paulo, também oferece um passeio de trem em meio à mata atlântica!

Teatro Municipal

Construído em 1893 e reformado entre 1922 e 1925. É possível visitar a parte interna, gratuitamente, quando não há apresentações.

Teatro Municipal de São João del Rei

O Teatro Municipal de Pouso Alegre, MG, também vale a visita!

Paço Municipal de São João del Rei

É um edifício em estilo eclético com influência neoclássica que atualmente abriga a Prefeitura. Sua construção iniciou-se em 1830 e finalizou em 1849 quando abrigava a Casa da Câmara Municipal e Cadeia.

Prefeitura de São João del Rei

Igreja de São Gonçalo e Monumento aos Expedicionários

Sua construção foi iniciada no século XVIII, em estilo neoclássico, e finalizada em 1903.

Em frente à igreja está o Monumento aos Expedicionários, em homenagem aos combatentes brasileiros da II Guerra Mundial, construído em 1969.

Igreja de São Gonçalo e Monumento aos Expedicionários em São João del Rei

Chafariz da Legalidade

Em razão da Revolta da Fumaça, ocorrida na então capital Vila Rica (hoje Ouro Preto), a Vila de São João del Rei foi capital da província mineira, entre 5 de abril e 22 de maio de 1833.

Em comemoração foi construído o Chafariz da Legalidade em 1834, no Largo do Tamandaré. No entanto, em 1895 foi demolido, por determinação da Câmara Municipal, e reconstruído na Praça dos Andradas, onde atualmente se encontra.

Igreja de São Francisco de Assis

Foi projetada por Aleijadinho e construída entre 1774 e 1804. Em frente há um lindo jardim emoldurado por palmeiras imperiais e um pátio encerrado por um muro em mármore branco vindo de Portugal.

Igreja de São Francisco de Assis em São João del Rei

Biblioteca Municipal “Baptista Caetano d’Almeida”

Foi a primeira biblioteca pública de Minas Gerais, inaugurada em 1827.

Ponte do Rosário e Ponte da Cadeia

Ambas foram construídas sobre o córrego do Lenheiro no início do século XIX, em pedra e cal, para substituir as pontes em madeira.

Ponte do Rosário, Córrego do Lenheiro e Ponte da Cadeia, respectivamente.

Curiosidade

Você sabia que São João del Rei é conhecida como a terra onde os sinos falam? Esse título se deve ao fato dos sinos das igrejas da cidade tocarem não só para informar as horas, mas também para informar sobre eventos, como missas, enterros e comemorações desde o século XVIII.

Ainda nos dias atuais, são utilizados mais de 40 toques em 20 categorias diferentes. A linguagem dos sinos se tornou patrimônio nacional após reconhecimento pelo Iphan.

Tente prestar atenção aos sinos durante sua passagem por São João del Rei!

Viagem pela História

Você curte viajar pela história? Se sim, então vai gostar dessas outras opções de viagens:

13 Comments

  • Cecilia

    Que cidade rica em história, Bárbara! Fui a São João Del Rei quando era bem pequena e não me lembro de mais nada. Mas vi que muitas construções lembram Parati e até o Centro Histórico de Santos. Quero conhecer São João Del Rei. Beijos

  • Ana Carolina

    As cidades histórias mineiras são tão charmosas… Já conheci Ouro Preto e Mariana, mas preciso voltar para conhecer outras belas cidades como São João del Rei. Amei a dica

  • Angela Martins

    São João Del Rei é uma das cidades históricas mais interessantes de Minas. Quero muito voltar. Adorei esse posts com dicas do que fazer.

  • Hebe

    Bárbara esse é um destino que estou louca pra fazer e esse post vai me ajudar muiito a saber o que fazer na cidade histórica de São João del Rei. Parabéns, adorei!

  • Sil mendes

    Minas e sua incríveis cidades históricas. São João del Rei é uma cidade muito agradável e que vale a pena visitar, principalmente fazendo uma casadinha com Tiradentes, outra cidade histórica que eu acho super charmosa. As fotos ficaram lindas!

  • TÁBATA Cristina Batista

    Estive em São João Del Rei para fazer o passeio de Maria fumaça até Tiradentes. Não tive tempo pra explorar a cidade, mas espero voltar em breve para caminhar pela cidade e conhecer as belezas que ela oferece. Amei o post, lindas fotos!

  • Cintia Grininger

    Eu amei São João del Rei! Na mesma viagem conheci também Tiradentes, mas cá entre nós, gostei mais de São João del Rei – a parte histórica é linda, e ficou bem integrada com o restante da cidade. Acho que o fato de ter sido sempre um ponto estratégico explica um pouco isso, ela não chegou a ter a decadência de outras cidades que viviam somente da mineração. Não sabia sobre a orquestra! Quero muito voltar pra lá, e quando for vou consultar a agenda para tentar assistir algum concerto.

  • Danielle

    Você pegou dias lindos em São João del Rei! Uau! Muita gente já me sugeriu hospedagem somente em Tiradentes, pois disseram que não tinha muito o que fazer em SJDR. Como assim?
    O seu post está cheio de história e lugares fantásticos para visitar.

  • GISELE PROSDOCIMI

    Sou suspeita para falar sobre Minas Gerais, minha terra que tanto adoro, mas acredita que não conheci São João Del Rei como você mostrou tão bem aqui? Só estive na estação da cidade em um bate e volta de trem, partindo de Tiradentes, mas quero muito visitar a cidade com bastante tempo e aproveitar cada cantinho. Vou contar com suas dicas de o que fazer na cidade histórica de São João Del Rei, porque seu roteiro está perfeito. Parabéns!

  • Diego Arena

    Minas merece MUITO uma roadtrip né? São João del Rei está na minha lista de cidades que quero conhecer no Brasil a muito tempo! Espero ir em breve após a pandemia!

  • Polliana Ribeiro

    Uma cidade pequena, mas com tanta história, tanto para se fazer, né? Ainda não conheço São João Del Rei, mas sempre que vejo fotos do casarão (Solar dos Neves), me pego fazendo planos para conhecer a cidade. A arquitetura é linda

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: