Organizando sua Viagem

Múltiplos destinos em uma única passagem!

Parece brincadeira, mas você pode conhecer mais destinos com apenas uma única passagem! Se você quer tirar o máximo das suas viagens, então você precisa saber o que é conexão, stopover e open jaw. Utilizando essas três modalidades você pode conhecer muito mais pelo mesmo preço de uma passagem ida e volta simples!

Felicidade de quem pagou menos e viajou mais!!!

Escala x Conexão

Muita gente utiliza o termo escala quando se referem a conexão.

Uma viagem com escala é quando a aeronave para em um ou mais aeroportos para embarque e desembarque de passageiros antes do destino final. Neste caso, os passageiros não precisam sair da aeronave se ali não for seu ponto de desembarque.

Já em uma conexão, você obrigatoriamente deverá trocar de aeronave para seguir viagem. Em alguns casos não há necessidade de fazer novo check in e despacho de bagagem, só precisará seguir para o novo portão de embarque, pois aqueles trâmites já foram realizados junto com o primeiro voo. No caso em que há necessidade de repetir esses procedimentos (o que acontece mais frequentemente em conexões de mais de 12h ou em conexões nacionais), o passageiro deverá retirar sua bagagem, deixar a área de embarque, ir até o guichê da companhia aérea antes de poder embarcar no novo voo.

Stopover

O stopover nada mais é que uma conexão mais longa de no mínimo 24h. Esta modalidade é possível quando seu voo tem uma conexão no hub da companhia área.

O que é hub?

O hub é o centro de distribuição de voos, ponto de transferências de passageiros de uma companhia aérea. Como nem todas as cidades têm demanda suficiente para justificar um voo direto, as companhias áreas fazem essas conexões através de um hub o qual, em geral, situa-se no aeroporto principal do país de origem da companhia aérea. Exemplos: O hub da KLM fica no aeroporto Schiphol, o da Air France no Charles de Gaulle, o da Alitalia é no Fiumicino, dentre outras.

Logo, como ela obrigatoriamente parará neste aeroporto, muitas das cias permitem que o passageiro fique naquele lugar por 24h ou mais sem custo adicional (ou custo mínimo, geralmente relacionado às taxas aeroportuárias), o tal do stopover!

Está começando a perceber como você pode conhecer mais destinos com uma só passagem?

Companhias aéreas que permitem stopover gratuito

Estes são os hubs das principais companhias aéreas com voos saindo do Brasil, ou seja, são os lugares onde você poderá incluir um stopover:

  • Aerolíneas Argentinas – Buenos Aires;
  • Aeroméxico – Cidade do México;
  • Air Canada – Toronto;
  • Air China – Madri e Pequim;
  • Air Europa – Madri;
  • Air France – Paris;
  • Alitalia – Roma;
  • American Airlines – Miami, Dallas, Los Angeles e Nova York;
  • Avianca – Bogotá e Lima;
  • British – Londres;
  • Delta – Atlanta, Detroit e Nova York;
  • Emirates – Dubai;
  • Ethiopian – Adis Abeba e Lomé
  • GOL – Congonhas, Guarulhos e Viracopos;
  • Ibéria – Madri;
  • KLM – Amsterdã;
  • Latam – Joanesburgo e Santiago;
  • Lufthansa – Frankfurt e Munique;
  • Qantas – Sydney;
  • Qatar Airways – Doha;
  • Royal Air Maroc – Casablanca;
  • Swiss – Zurique;
  • TAAG – Luanda;
  • TAP – Lisboa e o Porto;
  • Turkish – Istambul;
  • United – Chicago, Houston, Nova York e Washington.

Open Jaw

O open jaw (em tradução livre “mandíbula aberta”) também é uma modalidade que pode te ajudar a poupar dinheiro e, principalmente, tempo. Ela nada mais é que comprar passagens aéreas chegando por um destino e voltando por outro.

Uma imagem vale mais que mil palavras!
Fonte: Helen on her Holidays

Use esta modalidade quando você pretende conhecer mais cidades/países no mesmo roteiro e que seja vantajoso não fazer uma round trip (início e fim no mesmo lugar passando por outros lugares nesse meio tempo).

Nem sempre essa modalidade é a mais barata. Portanto, pesquise bastante antes de escolhe-la.

Exemplos pessoais de como conheci mais destinos com uma só passagem

Conexão

Quando fui para os EUA e para Barcelona, propositalmente escolhi conexões longas, acima de 10h, em Dallas e Madri, respectivamente, pois as outras opções eram conexões de 4-6h que não me permitiriam sair do aeroporto com segurança. Ao invés de morrer de tédio no aeroporto, aproveitei para conhecer um pouquinho das duas cidades entre os dois voos.

Stopover

Esse é meu queridinho!!! Fiz em Santiago, na Holanda e em Istambul.

Quando fui ao Atacama, tinha conexão na ida e na volta em Santiago. Decidi na volta ficar 3 dias em Santiago para fazer coisas que não havia feito na minha primeira ida e repetir coisas que havia amado!

Dicas do Atacama e nosso roteiro de 7 dias pelo deserto mais lindo desse mundo? Temos!

No caso da Holanda, meu voo teria uma conexão de 6h em Schiphol que troquei por um stopover de 2 dias. Pouco, sim, mas suficientes para visitar o Keukenhof e conhecer um pouco de Amsterdã, para deixar gostinho de quero mais!!

Já o stopover da Turquia foi o mais bizarro! Eu queria ir somente para lá, no entanto, apareceu uma promoção no Melhores Destinos incluindo Roma com preços bem menores que somente uma ida para a Turquia (na mesma cia aérea). Tecnicamente o stopover foi na Turquia, mas para a gente o brinde foi Roma!

Que país espetacular! Tem dicas para montar seu roteiro pela Turquia, incluindo uma road trip pelo Curdistão turco!

Acho que esse foi o melhor exemplo de economia e de como é possível conhecer mais destinos com uma só passagem, pois a diferença entre comprar com ou sem Roma era de cerca de R$ 2500,00 o casal!

Open Jaw

Escolhi essa modalidade quando fui para o Leste Europeu, para Nova York e Washington DC e para a África do Sul (iniciamos em Port Elizabeth e finalizamos em Cidade do Cabo).

No caso da viagem pelo Leste Europeu, nossa chegada foi por Viena e retorno por Praga. Pesquisei quanto custaria o trecho terrestre entre as duas cidades e o valor era muito superior ao acréscimo na passagem aérea quando escolhia a modalidade open jaw. Logo esta opção não só barateou minha viagem, mas também me permitiu ter um dia a mais para turistar, ao invés de utiliza-lo no deslocamento entre as duas cidades.

Leste europeu é definitivamente o melhor da Europa! Mas Paris, na europa clássica, também tem seu charme!

Já entre Nova York e Washington DC fizemos uma roadtrip entre as duas cidades, com paradas intermediárias, e não valia a pena retornar para Nova York só para devolver o carro e depois voltar para o Brasil. A viagem ficava mais cara e ainda perdíamos um dia de viagem nesse deslocamento.

O mesmo ocorria na nossa roadtrip pela África do Sul.

Ai ai África do Sul! Uma das melhores roadtrips da nossa vida, passando por cada lugar mais lindo que o outro!

O que você precisa saber antes de escolher uma ou mais dessas modalidades ao comprar suas passagens aéreas

  • Verifique se os custos para sair do aeroporto compensam. Exemplo: Quando fui para o Japão, nossa conexão foi em Doha. Tivemos que ficar no aeroporto porque na época o visto era cobrado para brasileiros e o custo não compensava o tempo que passaríamos na cidade (no máximo 24h).
Vendo Doha do aeroporto…
  • Antes de escolher uma conexão mais longa, pesquise antes quanto tempo é necessário para chegar nos seus pontos de interesse e acrescente uma margem de segurança de pelo menos meia hora na ida e meia hora na volta para não correr riscos de perder seu voo. Alguns lugares esse percurso aeroporto-centro-aeroporto é muito longo, não justificando escolher uma conexão de 12h, por exemplo. Neste caso, verifique a possibilidade de um stopover.
  • Se atente aos horários da conexão. Por exemplo, não adianta nada ter 16h de conexão sendo que a maior parte dela será de madrugada. A maioria dos voos da Aerolineas Argentinas é assim.
  • Pesquise se a companhia oferece stopover gratuito ou a baixo custo. Algumas companhias cobram quase que uma passagem inteira se você acrescentar um novo destino, mesmo que aquele seja o hub dela.
  • Geralmente o stopover só pode ser realizado uma vez (ou na ida ou na volta). No entanto, não deixe de pesquisar também o duplo stopover. Vai que…!
  • A possibilidade de stopover deve ser verificada antes da compra das passagens. Após a emissão dos bilhetes geralmente as companhias cobram uma taxa para incluir o stopover, mesmo que ela o ofereça gratuitamente.
  • Pesquise todas as opções, com e sem open jaw, avaliando todas as possibilidades de chegada e saída, além dos custos e tempo do traslado terrestre, para saber qual o melhor custo benefício.

Como incluir estas modalidades na viagem

Se bem planejado você consegue incluir as três numa mesma viagem e conhecer pelo menos 3 destinos com uma só passagem.

Alguns apps e sites podem te ajudar nesta tarefa, como Skyscanner, parceiro do blog, melhores destinos e passagens imperdíveis!

Porém, muito cuidado para não ir com muita sede ao pote de querer conhecer n lugares em duas semanas de férias e acabar não conhecendo nada. Lembre-se que você perde ao menos meio dia com cada mudança de cidade/país, o que pode acabar reduzindo muito seu tempo livre para turistar. Sem contar o cansaço resultante de cada uma dessas mudanças.

Incluir uma conexão longa é a modalidade mais fácil. Basta verificar nas opções de voos os tempos de conexão e escolher a mais longa. Como disse anteriormente, atente-se aos horários e tempos de deslocamento.

Tanto para o stopover como para o open jaw, ao realizar as pesquisas (seja no site da cia aérea ao de agências de viagem) selecione “múltiplos destinos” ou “várias cidades”. Ela abrirá uma nova página com mais campos de preenchimento, permitindo que você coloque destinos diferentes na ida e na volta, como também incluir mais trechos.

Exemplo de pesquisa Open Jaw
Exemplo de pesquisa com Stopover

No entanto, sempre faça a pesquisa ida e volta para o mesmo destino antes para saber qual o valor da passagem. Ao realizar a pesquisa incluindo um stopover você saberá se realmente ele é gratuito ou de baixo custo. No caso do open jaw, você terá um parâmetro de valores para saber se esta modalidade é vantajosa no seu caso.

Pesquisa comum

A partir desse ponto tem que ter paciência, pois você terá que pesquisar todas as possibilidades para verificar qual é a opção com melhor custo-benefício.

Ainda se sente inseguro com viagens internacionais? A Cecília, do blog “Viajante Econômica”, deu dicas para te deixar mais tranquilo e seguro ao viajar para o exterior.

Espero que com essas dicas você consiga conhecer muitos destinos (com parcimônia!) com uma só passagem!

2 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: