Áustria,  Europa,  Leste Europeu,  Viena

Principais pontos turísticos de Viena – Dia 2

Dia 2 (28/03/2018 – Quarta-feira)

Schönbrunn Palace

Depois de uma noite muito bem dormida, estávamos prontos para outra. O dia estava lindo, céu azul e muito frio! Tomamos café da manhã e partimos rumo ao Schönbrunn Palace, o palácio de verão dos Habsburgo, um dos principais pontos turísticos de Viena.

Pegamos um ônibus e um metro e caminhamos cerca de 500 metros para chegar lá, cerca de meia hora. Decidimos passear pelos jardins antes, que ainda estavam vazios, para depois entrar no palácio, mas já aproveitamos que estava sem fila para comprar nosso Sisi Ticket.

Jardins ainda com carinha de inverno!

Jardins

Quando vi pelo maps, achei que o jardim era gigante, mas conseguimos andar por grande parte dele. Uma pena que por causa da Besta do Leste (um vento frio que veio da Sibéria), tava tudo com cara de inverno, as árvores sem folhas e os canteiros sem flores, mas ao menos as estátuas não estavam cobertas, como aconteceu quando fomos ao Palácio de Versalhes (eles cobrem para protegê-las do frio – geralmente cobrem em novembro e descobrem em março). Mas mesmo assim, nenhuma fonte funcionando. As desvantagens de se viajar na baixa temporada.

IMG_5842 1
Parte frontal do Schönbrunn.
IMG_5847 1
Gloriette lá em cima!

Fomos até o Gloriette, de onde se tem uma belíssima vista do Schönbrunn e seus jardins, além de uma boa parte da cidade. Depois andamos em torno do zoo e passamos pelas estufas (dá para entrar nos dois, mas não tínhamos interesse naquele momento, apesar de sermos biólogos!).

Gloriette de pertinho.
IMG_20180328_093225763 1
Vista lá de cima.

Chocolate quente? Temos!

IMG_20180328_105058483 1

Tava um friozinho mara e queria tomar algo quentinho, quando percebemos que tinha uma loja da Lindt em uma das esquinas dos jardins e estávamos pertinho!!!!

Meu, sou louca pelos chocolates da Lindt e queria desesperadamente passar numa loja para ver se encontrava o creme de avelã deles que é sensacional (Nutella fica ruim perto dele) e não vendem em qualquer país. Até hoje só havia encontrado em Berlim e agora em Viena!!!!!! Achamos depois em Praga também, mas já tínhamos enchido a mala.

Fizemos nossas comprinhas e tomamos um chocolate quente incrível de delicioso. Tá pau a pau com o da Chocolatería Valor de Barcelona e o do Chocolate Montanhês de Campos do Jordão, que até então eram os melhores que já tinha tomado. Coisas made in Brazil que competem de igual pra igual com as estrangeiras.

Interior do Palácio

Felizes com as comprinhas e quentinhos com o chocolate quente, fomos visitar o interior do palácio. Adorei! Tem que ir, porque além de muita história, o museu é muito bem organizado e interessante. O áudio tour deles é perfeito, bem conciso e você consegue passar por todas as salas do palácio sem pressa e com muita informação. Acho que foi o melhor áudio guide que usei até hoje (tava incluído no ingresso). Ficamos lá dentro cerca de 1h30-2h.

Mercado de Páscoa

Já era mais de meio dia, estávamos com fome e para nossa sorte tava rolando um mercado de páscoa bem no jardim frontal do palácio. Várias comidas e bebidas típicas, por um preço razoável. Nem lembro o nome da comida que pegamos, mas era algo de carne de porco, delicioso, e mais um chope austríaco. Nessas feiras as bebidas normalmente são servidas em canecas de vidro (demais!), daí você deixa um depósito por elas. Caso você não devolva é como se você tivesse comprado, caso contrário te devolvem o dinheiro quando você devolver. Achamos as canecas tão bonitas e práticas que resolvemos ficar com elas!

IMG_20180328_125643157 1

Mariahilfer Straße

Alimentados, partiu próximo ponto, que seria andar pela Mariahilfer Straße, a maior rua de compras de Viena e é onde encontramos outros pontos turísticos de Viena. Ela começa bem próxima do Schönbrunn e vai até Museumsplatz, onde ficam o Museumsquartier (reúne diversos museus, um centro de dança, estúdios de arte, dentre outros) e os museus Kunsthistorisches (Museu de História da Arte) e Naturhistorisches (Museu de História Natural), que seriam nossos próximos pontos. Decidimos pegar um bondinho para chegar no trecho certo da rua (mais ou menos na metade mais próxima do centro) e fomos andando e apreciando as vitrines, os prédios, a vista!

Mariahilfer Straße
Mariahilfer Straße

Naschmarkt

Ao chegar no fim dela, como ainda estava cedo e naquele dia o museu de história natural fechava mais tarde (às 21h), decidimos passar antes no Naschmarkt, um mercado aberto com muitos bares, restaurantes e algumas lojinhas (aos sábados rola um mercado de pulgas lá). Acabamos nos deparando com um barzinho que vendia um cachorro quente vienense com uma cara muito boa, e como adoramos um salsichão (famosos wursts) paramos para comer.

Karlskirche

De lá, que estava pertinho, fomos até a Karlskirche que fica na Karlsplatz. A gente tinha planejado entrar nela e ir até o domo. Mas além de o preço ser mais alto do que eu havia pesquisado, quando vimos o local onde teríamos vista, ele era todo fechado por vidros, que pareciam imundos. Não achamos que valia o preço (Depois do Japão e seus milhões de templos, percebemos que temos que selecionar os lugares para entrar, muitos são muito parecidos). Mas ela é muito bonita por fora. Na praça teria um espelho d’agua que renderiam belíssimas fotos, mas acredito que estava desativado pela época.

Stephansdom

De lá dava para ver a Stephansdom. O dia estava um pouco nublado, mas definitivamente melhor que o primeiro dia, então decidimos voltar lá e subir na torre sul. Com 137 metros de altura, tem uma vista privilegiada de Viena. Mas para isso tem que subir exatos 343 degraus. Acho que a pior parte é por ser escada caracol, me dá uma tontura, mas vistas sempre requerem um certo sacrifício e valeu a pena. Apesar de nublado, a vista tava com grande alcance, deu até para ver (com certo esforço) o Schönbrunn! Recomendo demais subir!

Vendo todos os pontos turísticos de Viena do alto!

Naturhistorisches

Pegamos novamente o metro para voltarmos à área dos museus. Demos uma volta pelo Museumsquartier e pela Maria Theresien Platz, vimos o pôr do sol e entramos no Naturhistorisches. Como biólogos, sempre tentamos visitar os museus de história natural das cidades que visitamos. Sempre tem alguma coisa diferente e sempre algo novo a aprender. Nesse tinha uns animatronics de dinossauros bem realistas, com movimentos bem naturais. Estávamos bem cansados de tanto andar e acho que isso influenciou um pouco na nossa visita ao museu. De qualquer forma, saímos de lá mais de 20h e só queríamos banho e cama!

Pegamos um bondinho e em cerca de 20 minutos estávamos em casa!

Tive jet leg retardado (5h de diferença) nessa noite e dormi mega tarde. Mas férias não foram feitas para dormir!

Mais pontos turísticos de Viena?

Dia 1

Dia 3

2 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: