Ecoturismo em Ponta Grossa – roteiro de 2 dias

Ponta Grossa é uma das maiores cidades do Paraná, mas ainda assim conta com boas opções de atividades ao ar livre, que foram o foco do nosso roteiro de 2 dias.

Leia mais sobre o Paraná

Onde fica Ponta Grossa

Ponta Grossa fica no coração da região conhecida por Campos Gerais, no interior do Paraná, distante apenas 103 quilômetros de Curitiba.

Seja para apreciar sua arquitetura histórica, para participar de um dos diversos eventos que a cidade hospeda ao longo do ano ou para praticar atividades ao ar livre, Ponta Grossa é sem dúvida uma boa opção de roteiro para um fim de semana.

Os principais atrativos da cidade são facilmente acessados de carro, tanto para aqueles que preferem a comodidade dos hotéis centrais, bem como para aqueles que preferem um contato mais íntimo com a natureza ao acampar.

Ecoturismo em Ponta Grossa

Dentre os principais atrativos naturais que você pode incluir no seu roteiro por Ponta Grossa estão:

Parque Estadual de Vila Velha

Surpreendentemente, é o ponto turístico mais famoso de Ponta Grossa, localizado a cerca de 20 km do centro da cidade.

Os principais pontos do parque são:

  • Arenitos – formações rochosas esculpidas pela ação do tempo, com formas que remetem a objetos e animais, como a famosa taça da copa do mundo;
  • Furnas – três grandes crateras, uma delas com 100 metros de profundidade, parcialmente preenchidas por água e cercadas por vegetação natural;
  • Lagoa Dourada – furna assoreada, rasa e coberta por água que, dependendo da incidência do sol, reflete uma cor dourada.

Além das atrações naturais, são também oferecidas outras atividades ao ar livre como: arvorismo, balão estacionário, tirolesa, cicloturismo e caminhada noturna, todas pagas à parte.

O parque tem estacionamento (pago à parte do ingresso principal), restaurante, café, banheiros, lojas de presentes.

O deslocamento entre os pontos de interesse pode ser feito a pé, de bicicleta ou por meio de ônibus, este incluído no ingresso.

Cachoeira e Cânion do Rio São Jorge

O Rio São Jorge possui diversas quedas d´água, sendo a principal com mais de 30 metros de altura. É possível chegar até a base do cânion e apreciar os arenitos que o cercam, através de uma curta trilha de nível médio.

Além disso, no local é possível acampar e praticar rapel. Para quem quiser passar o dia, pode fazer um churrasco em uma das churrasqueiras espalhadas pelo espaço ou almoçar no restaurante.

Está a cerca de 15 km do centro de Ponta Grossa. Entrada paga, já incluída para hóspedes do camping.

Buraco do Padre

A cerca de 24km do centro de Ponta Grossa, o Buraco do Padre é uma furna na qual desagua uma cachoeira com cerca de 30 metros de altura.

O lugar ganhou esse nome porque os padres jesuítas ali iam para meditar e rezar.

A trilha que leva à cachoeira se dá por passarelas, garantindo acessibilidade a todos.

Além desta trilha há uma outra curta trilha, de nível fácil, sem acessibilidade, que leva ao topo do buraco do padre e a uma segunda cachoeira do mesmo rio, com um pequeno poço, onde é possível tomar uma ducha.

Além disso, há a Fenda da Freira, um corredor arenoso e estreito com cerca de 300 metros de comprimento, formando paredões verdes revestidos por musgos e liquens (ingresso pago à parte). Não me pergunte o porquê do nome.

No local também é possível praticar tirolesa, escalada e fazer piqueniques, todas atividades ao ar livre pagas à parte.

Cachoeira da Mariquinha

Localizada a cerca de 30 km do centro de Ponta Grossa, a cachoeira da Mariquinha conta com uma queda de 30 metros de altura e um poço raso onde é possível se refrescar.

No local há também chalés, camping e um restaurante.

Atrações no centro de Ponta Grossa para um roteiro cultural

Atrações Históricas

São edifícios datados do final do século XIX e início do século XX, quando a cidade era a terceira maior do Sul do Brasil.

  • Mansão Vila Hilda – construída em 1926, com arquitetura francesa neoclássica e art-nouveau. Atualmente é sede da Secretaria Municipal de Cultura;
  • Antigas estações de trem:
    • Casa da Memória Paraná – primeira estação ferroviária da cidade. Além do museu, há também exposição de uma maria fumaça. Entrada gratuita;
    • Estação Arte;
    • Estação Saudade – inaugurada em 1900. Aos sábados e domingos é possível fazer uma visita guiada gratuita;
  • Museu Campos Gerais;
  • Cine-Teatro Ópera;
  • Hotel Planalto Palace;
  • Casas e edifícios centenários principalmente entre as ruas XV e Vicente Machado e seus arredores.

Atrações religiosas

  • Catedral Sant’Ana;
  • Mosteiro da Ressureição – entrada gratuita. É possível se hospedar no local mediante agendamento prévio;
  • Igreja do Rosário;
  • Capela de Santa Barbara do Pitangui;
  • Cemitério São José.

Nosso roteiro de 2 dias em Ponta Grossa

Pontos altos de Ponta Grossa!

Estrela do Chopp

Chegamos em Ponta Grossa no fim do dia, após passar a tarde em Carambeí, e fomos direto para um barzinho chamado Estrela do Chopp, recomendação de um grupo de amigos que estavam viajando de motorhome e com quem curtimos a noite!

Surpreendentemente, no dia que fomos tinha uma dupla tocando pop rock (achei que o lugar tinha muita cara de local que tocaria sertanejo e afins). O ambiente é super agradável, com mesas internas e externas, comida gostosa e chope gelado. Excelente custo benefício.

Cachoeira do Rio São Jorge

Em seguida fomos para nosso camping na Cachoeira do Rio São Jorge.

No dia seguinte, reservamos a manhã para conhecer o cânion e a cachoeira do Rio São Jorge. Ficamos de boca aberta com esse lugar.

Aqui também é possível apreciar os arenitos que envolvem o cânion. O lugar é de uma beleza única. Daria para passar o dia inteiro por lá fácil. Superou demais nossas expectativas e com toda a certeza deve estar no seu roteiro por Ponta Grossa.

Na base do cânion do Rio São Jorge

Buraco do Padre

À tarde fomos conhecer o famoso Buraco do Padre. Confesso que fui com o pé atrás, exatamente por ser tão turístico. Mas ao chegar na atração principal fiquei encantada. Um espetáculo natural. Ao visitar Ponta Grossa, definitivamente deve estar no seu roteiro!

Nós não pagamos o ingresso para a fenda da freira, pois já tínhamos ido em um local semelhante em Lapa, também no Paraná. Por fim, fizemos a trilha até o topo do buraco e para fechar com chave de ouro, decidimos fazer a tirolesa, conhecida como Mega Revoada.

Tava super nervosa, pois tenho medo de altura e nunca tinha me aventurado nesse tipo de atividade. Mas foi uma experiência bárbara que super recomendo para quem passar por lá.

Porto Brazos

Por fim, paramos na adega Porto Brazos, que fica no caminho do Buraco do Padre, nem precisa desviar o caminho!

A Porto Brazos produz diversas bebidas utilizando amoras. A lojinha funciona todos os dias e foi possível provar quase tudo antes de decidirmos o que comprar.

Além disso, aos domingos o restaurante abre e há muitas opções de sobremesas com amora de dar água na boca, assim como os pratos salgados, por preços bem justos. Vale a pena a parada, nem que seja para provar!

Mas nem tudo são flores…

No segundo dia do nosso roteiro por Ponta Grossa fomos visitar o Parque Vila Velha. Um dos lugares que mais tava com vontade de conhecer, mas que decepcionou, e muito.

Primeiramente, foram os preços abusivos do ingresso e do estacionamento. Fizemos todas as atividades incluídas no ingresso e não valem o preço.

Na época pagamos 46 reais cada um, que dá direito a conhecer os arenitos, as furnas e a lagoa dourada. Os dois últimos são bem sem graça e não valem a espera super longa do ônibus, que apesar de teoricamente sair a cada 20 minutos, estava saindo a cada hora.

Passamos pelas furnas e pela lagoa dourada em 10 minutos e o resto do tempo ficamos no ponto aguardando pelo ônibus. Uma incrível perda de tempo. Não voltamos a pé porque o local era bem distante, mais de 5km da recepção.

A parte dos arenitos é até interessante, as formações são muito bonitas, mas levamos somente 1h-1h30 para percorrer o caminho completo, inclusive voltando a pé para a recepção ao invés de pegar o ônibus.

Há lugares muuuito melhores

Dessa forma, na minha opinião não valeram a pena nem o gasto de tempo e muito menos de dinheiro para conhecer o parque. Há diversos outros lugares onde é possível ver arenitos, como no Buraco do Padre e na Cachoeira do Rio São Jorge, por muito menos e com outros atrativos que fazem valer o preço da entrada.

Para vocês terem noção, pagamos 44 reais pelo ingresso do Parque Nacional do Itatiaia, no Rio de Janeiro, que dá direito a acessar o parque por 3 dias consecutivos. O parque é recheado de atrações que fazem valer cada centavo do ingresso, em contraste com o Parque Vila Velha…

Infelizmente não tivemos tempo para visitar a Cachoeira Mariquinhas e nem conhecer a parte histórica da cidade.

Assim, baseado na nossa experiência, sugiro o seguinte roteiro de 2 dias em Ponta Grossa

Dia 1

Opção 1

Caso faça muita questão, Parque Vila Velha (faça o mais sem graça primeiro) pela manhã seguido pela Cachoeira do Rio São Jorge para almoço e restante do dia.

No fim da tarde dê uma volta pelo centro da cidade para conhecer a parte histórica e finalize o dia na Estrela do Chopp.

Opção 2

Cachoeira da Mariquinha e Buraco do Padre, finalizando o dia na Estrela do Chopp.

Dia 2

Opção 1

Cachoeira da Mariquinha e Buraco do Padre.

Opção 2

Conhecer a parte histórica da cidade, seguindo para a Cachoeira do Rio São Jorge para o almoço e restante do dia, antes de seguir viagem.

Ao ar livre!

Veja outras opções de atividades que você pode fazer ao ar livre indicadas pelos blogueiros do grupo “Viagens por Escrito”:

10 Comentários

  • luciana calvo mardegan

    Quem bom que não fui a única que me frutrei com as atrações do Parque Vila Velha. Como você disse, a trilha dos arenitos é até interessante, mas o resto; pura perda de tempo!!! O Buraco do Padre é encantador! Também concordo que deve fazer parte de qualquer passeio pela regiao!

  • Robba

    Adorei as dicas sobre Ponta Grossa, tenho vontade de conhecer e é bom ter um roteiro assim muito legal pra conhecer um pouco melhor sobre o destino. Abraços!

  • Kênia Miranda

    Bárbara, que delícia de lugar. Aqui adoramos trilhas, cachoeiras e contato com a natureza. Gratidão pelo post e tantas infomações. Estive a pouco no Paraná e já estou louca para voltar.
    Beijinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: