Bolívia

Road Trip pela Bolívia – Roteiro de 4 dias – Dia 2

Segundo Dia

Reabastecemos as coisinhas da mochilinha, tomamos café da manhã, carregamos o carro e partimos para mais Bolívia!

Seguimos viagem para o Deserto de Siloli, onde há diversas formações rochosas esculpidas pelo vento. Dentre elas tem a taça da copa do mundo e a Árvore de Pedra, infelizmente a última não vimos.

img_4727
A Copa do Mundo
img_4739
Deserto de Siloli e o Yu vindo com seu drone!

img_4743

img_4752
Carinho no queixinho do dromedário!
img_4757
Coração de Pedra
img_4762
Por um fio!
img_4769
Olha essa fenda que incrível!

img_4770

Continuamos passando por algumas lagunas, bofedales, dentre eles a Laguna Negra, uma belíssima laguna entre as rochas, que para acessá-la é necessário fazer uma pequena trilha, sendo que no caminho encontramos diversas llamas e viscachas!!!

img_4780
Essa Laguna não consegui lembrar e nem encontrar o nome dela.
img_4798
Llamas!
img_4800
Trilha para a Laguna Negra
img_4802
Viscacha
img_4818
Laguna Negra

img_4811

img_4827
Bebê llama!!!

E antes do almoço passamos pelo Canyon Anaconda, cujo nome bem sugestivo se refere ao leito serpenteado do rio!

img_4841

img_4831
Canyon Anaconda

Paramos em um pequeno povoado para almoçar e seguimos viagem. Em um ponto, vimos algumas emas, e o Yony disse que ela tava com bebezinhos. Ele perguntou se a gente não queria vê-los mais de perto. É lógico que sim!!!!

Emas na Bolívia
Bundinhas!!!

Nesse ponto da viagem, a paisagem era entre montanhas, verdinha, tinham várias llamas. Lindo! Largamos nossas coisas no carro e fomos correr atrás dos bebês. Tão fofos!!!!

Bolívia
Por aí na Bolívia!
img_4850
Llamas de um lado!
img_4855
Bebês emas de outro!
img_4857
Oi!

Voltamos felizes e contentes para o carro e seguimos viagem até uma região próxima a uma linha de trem desativada, onde havia uma lojinha que vendia cerveja. Vários grupos pararam ali para socializar. Fomos lá escolher uma cervejinha para a gente, quando nos tocamos que nossa carteira com todo nosso dinheiro, cartões, entradas da reserva e habilitação do Yu tinha sumido. Colocamos aquele carro abaixo, verificamos e reverificamos e nada. Fudeu, fudeu e fudeu. Sentei no chão e chorei por uns 5 minutos. A gente não tinha a menor ideia de onde ela poderia ter sumido ou ter sido furtada. A gente só tinha nossos passaportes (ufa!), mais nada. E agora, como a gente vai sair da Bolívia se a gente tá sem o ingresso da reserva e poderíamos ser cobrados novamente por eles???? Como continuaríamos a viagem sendo que a gente precisava pagar mais uma entrada??? Ao menos comida e hospedagem a gente tinha…

Cervejas na Bolívia
As cervejas que nos fez perceber a falta da carteira.

Depois do pânico inicial, levantei, limpei as lágrimas e fui pedir dinheiro para a turistada reunida. Expliquei toda a história e disse que só precisava de dinheiro para poder voltar para SPA, pois lá nós tínhamos outra parte do nosso dinheiro e meu cartão de crédito, que deixamos no depósito de bagagens do hotel. A gente precisava só de Bs300. O resto a gente podia ficar sem (banho e outros mimos). Meu, absolutamente todo mundo nos ajudou e acabamos conseguindo mais que o dobro do que precisávamos. Tentei devolver, mas o povo falou que a gente precisava mais que eles!! Cara, foi um momento muito especial e inesquecível nas nossas vidas. Sou eternamente grata a todos que nos ajudaram!!!

Aí veio a preocupação de bloquear os cartões de crédito no meio do deserto sem internet. Foi ai que o Yony nos salvou pela primeira vez. Ele nos emprestou seu celular e conseguimos falar com a minha mãe e mandar mensagem para os nossos gerentes para nos ajudarem a bloquear os cartões e documentos. Foi precário, sinal ultra ruim, mas conseguimos bloquear tudo menos o cartão do Santander, que somente nos sacaneou nessa viagem toda e por este motivo fechamos a conta com eles. Zero suporte no exterior.

Mesmo com a questão financeira boliviana resolvida, pela primeira vez na vida a gente havia deixado na carteira dinheiro que a gente não precisava naquela parte da viagem, que seria usado na nossa volta para SPA, onde tínhamos ainda 4 dias de passeio (A gente sempre deixa na carteira somente o que será usado no dia, nunca deixamos todo ou parte do dinheiro, além de sempre separarmos o dinheiro entre nós dois. Fizemos absolutamente tudo errado nesse trecho…). E por causa disso, eu não consegui relaxar por completo o restante da viagem, até voltarmos para SPA. Minha gastrite atacou a noite, não consegui jantar direito, justo o jantar que tinha vinho…

Mas aí veio a segunda parte da solidariedade. O Yony falou com os donos da pousada, explicou nossa situação, e eles liberaram o banho para a gente!!! Falei que o Yony era foda!!!

Tomei meu banho sem jantar, por causa da crise, me entupi de dramin e fui dormir, pq no dia seguinte a gente tinha que estar em pé umas 4h para irmos assistir ao nascer do sol no Salar de Uyuni!!!

 

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: