Argentina,  Mendoza,  Organizando sua Viagem,  Road Trip,  Vinhos

Quais vinícolas visitar em Mendoza?

As principais vinícolas de Mendoza estão distribuídas em três regiões principais: Maipú, Lujan de Cuyo e Valle de Uco.

Mapa-Bodegas-regiones
Fonte: http://wine-republic.com/wineries/

Maipú fica bem pertinho do centro, cerca de meia hora. Dá para chegar de ônibus e depois fazer os passeios pelas bodegas de bike! É onde ficam as vinícolas mais antigas e tradicionais de Mendoza. Também possui várias olivícolas.

Lujan de Cuyo é conhecida como a terra do Malbec. Fica a cerca de 40 minutos do centro de Mendoza.

Valle de Uco é a região de maior altitude e onde são produzidos os melhores vinhos de Mendoza. Fica a cerca de 75 minutos do centro da cidade.

O ideal é fazer cada região em um dia e nessa ordem, porque a experiência só vai melhorando conforme você vai se afastando. Além de melhores vinhos e melhores tours, as paisagens vão ficando cada vez mais lindas!

Mas e aí, como escolho quais vinícolas visitar em Mendoza?

Sou uma pessoa quase neurótica muito intensa então imagina isso somado a 200 milhões de opções de vinícolas para escolher, mais 100 milhões de tipos de tours para escolher em cada bodega. Surtei algumas vezes, tive mini-ataques de pânico, ganhei vários cabelos brancos e rugas nessa jornada!

Pesquisava em vários blogs para tentar limitar as opções e acho que tavam mais me atrapalhando que ajudando!! Foi complicado demais. Acho que nessas horas ter alguém escolhendo por você (agências) ajuda bastante, mas quem disse que gosto de coisa fácil??

Wine Republic

O que me ajudou bastante na escolha foi uma revista chamada Wine Republic. Todo mês ela publica as melhores vinícolas por região para visitar com uma descrição de cada uma. Por ser uma revista especializada, confiei na opinião deles. Somado com o que havia previamente selecionado, consegui chegar nas 9 vinícolas que visitamos.

Como reservar

Aí veio o sofrimento parte 2. Quase nenhuma das vinícolas em Mendoza informam os tours disponíveis e seus respectivos preços em seus sites. Logo, tive que mandar email para todas elas e esperar pela boa vontade de me responderem. Teve vinícola que demorou uma semana para me dar uma resposta. Eu respondia e demoravam mais 3 dias para obter nova resposta. Foi desesperador.

Agora imagina: mandei email para umas 30-40 vinícolas e consegui resposta de umas 15 só, com muito custo. Esse contato com o cliente deveria ser melhorado ou então colocar todas as informações no site. Facilitaria muito.

Se você for fazer por conta como eu, recomendo no mínimo um mês de antecedência para começar essa pesquisa. Teve vinícola que mesmo com esse tempo já não tinha horários disponíveis.

Vinícola grande ou pequena?

Se você é um iniciante nos vinhos, escolha vinícolas maiores, pois terá vinhos menos elaborados, mais fáceis de beber e preços mais acessíveis (lógico que terão também os top de linha da vinícola, mas vinícolas pequenas costumam focar nos vinhos mais elaborados).

Agora se você já é um iniciado, um apreciador, escolha as vinícolas pequenas. Os tours geralmente são particulares ou no máximo com 6 pessoas, a visita é mais intimista, mais informativa e os vinhos degustados vão de muito bons a excelentes. É preciso ter um certo conhecimento para aproveitar melhor a experiência.

Você pode dizer que estou sendo esnobe e tal, mas me uso como exemplo. Comecei a beber vinho há pouco tempo, em 2013. Quando fomos para a França me forcei a beber para não perder essa experiência quando estivéssemos lá. Comecei com vinhos de entrada, sem envelhecimento, menos elaborados pois eram fáceis de beber. Quando bebia vinhos mais elaborados, não os apreciava, na maioria das vezes não me agradavam nada! Então seria desperdício de tempo e dinheiro eu ir em tours que me oferecessem esses tipos de vinhos.

O paladar ao vinho é algo que amadurece com o tempo, experimentando, percebendo o que você gosta ou não, não dá para curtir indo para o mega elaborado logo de cara, você não percebe as sutilezas da bebida. Sei lá, só uma opinião!

Outra vantagem para os enófilos é que essas vinícolas menores têm vinhos de guarda de tiragens limitadíssimas, de 6 mil ou até 600 garrafas. Algo que jamais chegaria no Brasil ou se chega, a preços exorbitantes.

Se você está surtando como eu surtei só de pensar em escolher as vinícolas, relaxe! Você com certeza vai querer voltar pra Mendoza e terá oportunidade de escolher as que não deu para visitar dessa vez.

Nossas escolhas e nosso roteiro

Dia 1 – Maipú

  • Olivícola Laur – degustação de azeites e vinagres balsâmicos e um tour para aprender como são produzidos;
  • Vinícola Trapiche – bodega de grande porte. Visitamos somente para comprar vinhos;
  • Vinícola AMP Cava (A.K.A. Alandes) – o enólogo é um libanês com um talento incrível. No local do tour não há plantação de uvas, somente o amadurecimento em barricas. As uvas são produzidas em outras regiões. Bodega boutique. Produzem somente vinhos premium surpreendentes!

Saiba mais sobre nosso primeiro dia em Mendoza.

Dia 2 – Lujan de Cuyo

  • Vinícola Renacer – Bodega de pequeno/médio porte. Escolhemos o tour de criar sua própria garrafa;
  • Vinícola Terrazas de los Andes – reservamos somente o almoço. Foram 4 passos harmonizados com vinhos. Bodega de médio/grande porte. O tour não está incluído no almoço;
  • Vinicola Tapiz (pequeno/médio porte) ou Vinicola Septima (médio porte) – reservei as duas, a primeira às 15h30 e a segunda às 16h, para o caso de não conseguir chegar na primeira, teria a segunda como opção.

A Tapiz era nossa primeira opção. As degustações são diretamente dos tanques e barricas e ao final do tour há um passeio de charrete entre as parreiras. Foi essa que visitamos.

A Septima é do grupo Codorniu, vinícola que visitamos quando estivemos na Espanha. Lá eles produzem uma das melhores cavas (espumante D.O.C. catalão) da Espanha. Deliciosas. Como tinha sido muito positiva a experiência lá, fiquei interessada em saber como seria na Argentina. Apesar de não termos visitado é um excelente opção pois produzem vinhos deliciosos (tive a oportunidade de experimenta-los recentemente!).

Saiba mais sobre nosso segundo dia em Mendoza.

Dia 3 – Valle de Uco

A vinícola Pulenta Estate está entre as famosinhas vinícolas em Mendoza, juntamente com a El Enemigo. Estas duas precisam reservar com bastante antecedência.

Assim como no dia anterior, reservamos duas opções para garantir que uma das duas conseguiríamos visitar.

Esse era o roteiro planejado. No entanto, o terceiro dia não foi exatamente como havíamos planejado. Ainda bem, porque foi muito melhor!!!!

No mapinha abaixo está a localização das vinícolas citadas anteriormente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: